8 perguntas que um desenvolvedor deve fazer antes de mudar de empresa

Pessoal reunido

O desenvolvimento é um campo promissor e interessante, mas não é tão fácil encontrar uma empresa na qual você possa se desenvolver profissionalmente e se sentir satisfeito. Para avaliar quão confortável será um novo local, um programador deve fazer a oito empregadores em potencial essas oito perguntas.

1. Com que frequência você trabalha à noite e nos fins de semana?

Uma pergunta simples, mas importante – a resposta mostrará se a empresa mantém um equilíbrio entre trabalho e vida pessoal. Se o candidato tem pouco mais de vinte anos, esse aspecto pode não parecer tão importante para ele, mas quanto mais velha a pessoa, mais ele aprecia o respeito pelo seu tempo livre. 

Deve-se lembrar que os negócios existem para ganhar dinheiro e usam todos os recursos possíveis para isso. Você pode ter que lutar pelo equilíbrio entre trabalho e vida pessoal.

Se houver essa oportunidade, é melhor perguntar a um dos possíveis colegas desenvolvedores. Quanto mais evasiva a resposta, maior o ônus adicional na empresa. Se ninguém na equipe fala honestamente e diretamente sobre esse tópico, é provável que a verdade esteja sendo ocultada.

2. Com que frequência os funcionários mudam?

A taxa de rotatividade de funcionários é a porcentagem de funcionários que saem da empresa dentro de um determinado período. Os departamentos de RH monitoram a vida média das pessoas – esse indicador permite avaliar melhor o humor da equipe.

As demissões são caras, então essa é a última coisa que a empresa deseja fazer. Se um projeto em grande escala for planejado, e apenas dois dos 25 desenvolvedores permanecerem, esse é um motivo para ficar alarmado e perguntar na entrevista por que isso aconteceu. Se os entrevistadores disserem que não sabem a resposta, pode-se supor que eles não sejam totalmente sinceros (a menos que seja uma startup em um estágio inicial).

Leia mais  Como ser um Mestre Cervejeiro

3. Como é um dia típico neste post?

Essa pergunta permite que o entrevistador fale sobre os melhores aspectos do trabalho – e se ele não pegar fogo e não começar a pintar os profissionais em cores, algo pode estar errado.

De fato, não há respostas certas e erradas. Uma empresa pode assistir South Park durante os intervalos para almoço e outra pode nadar no lago. Cada empresa tem sua própria cultura, e essa pergunta ajuda o candidato a entender como ele é adequado para o empregador e vice-versa.

4. Como você apoia o desenvolvimento profissional dos funcionários?

Desenvolvedores iniciantes precisam de um mentor, para que melhor encontrem uma empresa que pratique o treinamento de funcionários. Se o empregador pretende simplesmente jogar o recém-chegado no embraiagem, provavelmente é melhor recusar essa opção.

As empresas que desejam reter talentos estão trabalhando duro para treinar funcionários mais jovens. Viajar para grandes conferências, realizar cursos de programação, convidar palestrantes e organizar eventos internos são ótimas maneiras de compartilhar seu conhecimento e aprender algo novo.

5. Peça uma visita ao escritório

Essa solicitação é importante – mostra que o candidato está realmente interessado na proposta. O passeio também fornecerá uma idéia precisa de como será o futuro espaço de trabalho. Se as pessoas trabalham apertadas em pequenos monitores, quase pressionando o teclado de outra pessoa, isso é um sinal de alerta.

Durante o passeio e mesmo na entrada do escritório, vale a pena prestar atenção nas pessoas. Eles são felizes? Estão sorrindo? Conversando? Ou são todos infelizes, mas têm bolsas debaixo dos olhos? Isso diz muito sobre a empresa. Se, após a entrevista, você não quiser sorrir amplamente, as chances são altas de que você nunca conseguirá deixar o trabalho de bom humor.

Leia mais  Como um um controlador de tráfego aéreo trabalho

6. Qual é o melhor e o pior deste trabalho?

O trabalho ideal não existe – cada um tem seus prós e contras. O trabalho do candidato a emprego é encontrá-los e decidir qual deles pesa mais. Se o entrevistador não der uma resposta clara a essa pergunta, talvez seja uma ocasião para recusar a cooperação.

7. Peça uma descrição do ciclo de desenvolvimento de software (com que frequência o código é lançado?)

Se a empresa não cumprir constantemente os prazos, possuir recursos limitados de teste e assim por diante, pense cuidadosamente em trabalhar nela. É desagradável quando, após seis meses de trabalho duro, você ouve: “Ei, apague o código, não vamos lançar este produto”. Este é o caminho para o esgotamento e, possivelmente, uma mudança de emprego.

Você pode até perguntar em que dias a empresa lança seu software – se a resposta parecer “sexta-feira ao meio-dia”, isso é sinal de um problema. Por que uma empresa que ganha dinheiro com a Internet faz mudanças críticas durante aquelas horas em que todo mundo já está indo para casa e esquecendo o trabalho? 

Se algo der errado, praticamente não haverá ninguém para resolver o problema. Uma empresa razoável lançará uma nova versão do software quando os funcionários estiverem no escritório ou próximos a ele, e não quando passarem um tempo com suas famílias.

8. Pergunte sobre o futuro a longo prazo da empresa (quais são seus planos para os próximos cinco anos?)

Esta pergunta permitirá ao entrevistador falar sobre a missão da empresa. É emocionante e claro? Ela é próxima do candidato?

Geralmente, você pode entender imediatamente que os valores do empregador e do candidato coincidem. O trabalho ocupa a maior parte da sua vida, por isso é importante que seja esse o caso. Além disso, é muito difícil ocultar o fato de o funcionário não ser apaixonado pelo projeto. Portanto, essa pergunta ajudará a descobrir imediatamente se essa empresa é adequada para cooperação a longo prazo ou não. Às vezes, uma visão comercial compartilhada é mais importante. o salário mais favorável – que, é claro, não dá ao empregador o direito de subestimá-lo.

Leia mais  Como ter um blog profissional

Fonte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *